top of page

Quer aprender a meditar as escrituras? Veja um exemplo sobre a Lectio Divina clicando aqui.

O Missário 2024 está em promoção com 20% de desconto! E comprando 2 ou mais, você ainda ganha mais 10%. Compre clicando aqui.

Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo - Você sabe quais são as Missas de Natal?

Atualizado: 25 de dez. de 2023

As três missas de Natal são celebrações tradicionais da Igreja Católica.


Antes destas, temos a Missa da vigília, que é aquela celebração realizada na véspera de alguma solenidade (como Páscoa, Pentecostes, S. João Baptista, S. Pedro e S. Paulo, Assunção de Maria e Natal). Essa missa é parte da tradição de se manter vigília, ou seja, de se reunir e orar na expectativa de um acontecimento significativo. A Missa de Vigília ocorre antes do evento principal que está sendo celebrado. A vigília tem um forte simbolismo de espera e preparação. É um tempo para os fiéis se prepararem espiritualmente para a festividade que se aproxima.


As 3 missas de Natal fazem referência aos “três tipos diferentes de nascimento” de Jesus Cristo e são conhecidas como:


  1. Missa da Noite (Missa do Galo) - Esta é a mais conhecida e celebrada à meia-noite (ou outro horário a noite) do dia 24 para o dia 25 de dezembro. Esta missa foca no nascimento histórico de Jesus em Belém. As leituras e os cânticos geralmente narram a história do nascimento de Jesus, conforme descrito nos Evangelhos, especialmente em Lucas 2:1-14. Esta missa enfatiza a humanidade de Jesus, o Menino Deus nascido da Virgem Maria na humildade de uma manjedoura. É chamada de Missa do Galo por que há uma tradição que diz que um galo cantou fortemente na noite em que Jesus nasceu, anunciando a chegada do Salvador.

  2. Missa da Aurora: Esta missa é celebrada ao amanhecer do dia de Natal. É uma celebração que simboliza a nova luz que entra no mundo com o nascimento de Jesus Cristo. Esta missa celebra a revelação de Cristo como a luz do mundo. As leituras e cânticos nesta missa frequentemente enfocam o simbolismo da luz, refletindo a aurora de um novo dia e o início de uma nova era na história da salvação com o nascimento de Jesus. Esta celebração enfatiza a natureza divina de Cristo e a esperança que Ele traz ao mundo.

  3. Missa do Dia: É a missa celebrada durante o dia de Natal. Esta missa destaca a importância do nascimento de Jesus como luz do mundo, seu nascimento eterno no Seio do Pai. E enfatiza a alegria e a esperança trazidas por sua chegada. Ela celebra o nascimento de Jesus como o Rei e Messias prometido. As leituras e orações desta missa muitas vezes exploram temas de realeza e messianismo, destacando o cumprimento das profecias do Antigo Testamento e reconhecendo Jesus como o Salvador esperado. Esta missa reconhece a soberania e a autoridade divina de Cristo.


Cada uma dessas missas tem uma simbologia e leituras bíblicas próprias, refletindo diferentes aspectos do nascimento de Jesus Cristo.


Obs: Para os que gostam de ir na Missa no dia 24 a noite, confirme como serão os horários das Missas na sua Igreja, já que domingo também será o 4° Domingo do Advento. E lembre-se de ir nas duas Missas. Por exemplo, você pode ir na Missa de sábado à noite (4° domingo), e domingo à noite para o Natal. Ou domingo de manhã (4° domingo) e na segunda dia 25 para o Natal.



Agora clique para escolher a liturgia da sua Missa:




Missa da Noite (Missa do Galo) - Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo - 24/12/2023


Esta missa foca no nascimento histórico de Jesus em Belém, e enfatiza a humanidade de Jesus, o Menino Deus nascido da Virgem Maria na humildade de uma manjedoura.


O que vamos aprender nessa semana?


No Evangelho, a profecia é cumprida com o nascimento do Menino Jesus em Belém. Na primeira leitura, o profeta anuncia a chegada de “um menino”, que eliminará a guerra, o ódio e o sofrimento.

Na segunda leitura, Paulo nos convida a reconhecer a graça de Deus que nos foi manifestada com a vinda de Jesus.


Neste dia, a nossa salvação vem através de um menino, nascido na humildade de uma manjedoura.


Leituras


Primeira Leitura (Is 9,1-6)

Leitura do Livro do Profeta Isaías


O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu. Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos. Pois o jugo que oprimia o povo, — a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais — tu os abateste como na jornada de Madiã. Botas de tropa de assalto, trajes manchados de sangue, tudo será queimado e devorado pelas chamas. Porque nasceu para nós um menino, foi-nos dado um filho; ele traz aos ombros a marca da realeza; o nome que lhe foi dado é: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai dos tempos futuros, Príncipe da Paz. Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reinado, que ele irá consolidar e confirmar em justiça e santidade, a partir de agora e para todo o sempre. O amor zeloso do Senhor dos exércitos há de realizar estas coisas.


Segunda Leitura (Tt 2,11-14)

Leitura da Carta de São Paulo a Tito


Caríssimo: A graça de Deus se manifestou trazendo a salvação para todos os homens. Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas e a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade, aguardando a feliz esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele se entregou por nós, para nos resgatar de toda maldade e purificar para si um povo que lhe pertença e que se dedique a praticar o bem.


Evangelho (Lc 2,1-14)


Aconteceu que naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra. Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria. Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal. Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria. Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho. Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. O anjo, porém, disse aos pastores: "Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura". E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: "Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados".


Palavras do Papa


Um filho nos foi dado. Com frequência se ouve dizer que a maior alegria da vida é o nascimento duma criança. É algo de extraordinário, que muda tudo, desencadeia energias inesperadas e faz ultrapassar fadigas, incómodos e noites sem dormir, porque traz uma grande felicidade na posse da qual nada parece pesar. Assim é o Natal: o nascimento de Jesus é a novidade que nos permite renascer dentro, cada ano, encontrando n’Ele força para enfrentar todas as provações. Sim, porque Jesus nasce para nós: para mim, para ti, para todos e cada um de nós. A preposição «para» reaparece várias vezes nesta noite santa: «um menino nasceu para nós», profetizou Isaías; «hoje nasceu para nós o Salvador», repetimos no Salmo Responsorial; Jesus «entregou-Se por nós» (Tt 2, 14), proclamou São Paulo; e, no Evangelho, o anjo anunciou «hoje nasceu para vós um Salvador» (Lc 2, 11). Para mim, para vós…

(Basílica Vaticana, 24 de dezembro de 2020)



Missa da Aurora - Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo - 25/12/2023


Esta missa é celebrada ao amanhecer do dia de Natal. É uma celebração que simboliza a nova luz que entra no mundo com o nascimento de Jesus Cristo. Esta missa celebra a revelação de Cristo como a luz do mundo.


O que vamos aprender nessa semana?


No Evangelho, os pastores correm as pressas para ver a revelação do recém-nascido Jesus. Na primeira leitura, o profeta nos anuncia que o Salvador está chegando.

Na segunda leitura, Paulo revela como se manifestou a nossa salvação através de Cristo.


Neste dia, que tal corrermos como os pastores para encontrar o menino Jesus?


Leituras


Primeira Leitura (Is 62,11-12)

Leitura do Livro do Profeta Isaías


Eis que o Senhor fez-se ouvir até as extremidades da terra: "Dizei à cidade de Sião: Eis que está chegando o teu salvador, com a recompensa já em suas mãos e o prêmio à sua disposição. O povo será chamado Povo santo, os Resgatados do Senhor; e tu terás por nome Desejada, Cidade-não-abandonada".


Segunda Leitura (Tt 3,4-7)

Leitura da Carta de São Paulo a Tito


Caríssimo: Manifestou-se a bondade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor pelos homens: Ele salvou-nos, não por causa dos atos de justiça que tivéssemos praticado, mas por sua misericórdia, quando renascemos e fomos renovados no batismo pelo Espírito Santo, que ele derramou abundantemente sobre nós por meio de nosso Salvador Jesus Cristo. Justificados assim pela sua graça, nos tornamos na esperança herdeiros da vida eterna.


Evangelho (Lc 2,15-20)


Quando os anjos se afastaram, voltando para o céu, os pastores disseram entre si: "Vamos a Belém ver este acontecimento que o Senhor nos revelou". Os pastores foram às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura. Tendo-o visto, contaram o que lhes fora dito sobre o menino. E todos os que ouviram os pastores ficaram maravilhados com aquilo que contavam. Quanto a Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração. Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham visto e ouvido, conforme lhes tinha sido dito.