top of page

Quer aprender a meditar as escrituras? Veja um exemplo sobre a Lectio Divina clicando aqui.

O Missário 2024 está em promoção com 20% de desconto! E comprando 2 ou mais, você ainda ganha mais 10%. Compre clicando aqui.

Santa Maria, Mãe de Deus - 01/01/2024 - Segunda-Feira

Fiquemos atentos a Missa de preceito de Santa Maria, Mãe de Deus! Esse ano ela cai na segunda-feira, e no Domingo anterior (31) será a Missa da Sagrada Família. Por exemplo, você pode ir na Missa de sábado à noite (Sagrada Família), e domingo à noite (Santa Maria). Ou domingo de manhã (Sagrada Família) e na segunda dia 01 para Santa Maria, Mãe de Deus.


A celebração de "Santa Maria, Mãe de Deus" é uma festa litúrgica importante na Igreja Católica. Esta festa, realizada no dia 1º de janeiro, honra Maria, a mãe de Jesus Cristo, sob o título de "Mãe de Deus" (Theotokos em grego). Esta celebração enfatiza a importância de Maria na história da salvação e reconhece a natureza divina de Jesus Cristo, que é tanto Deus quanto homem.


O título "Mãe de Deus" foi formalmente afirmado no Concílio de Éfeso em 431 d.C., que reconheceu que, como Jesus é Deus e Maria é sua mãe, ela pode ser chamada de "Mãe de Deus". Este título é um ponto crucial na teologia cristã, pois relaciona-se diretamente com a doutrina da Encarnação — a crença de que Jesus Cristo é verdadeiramente Deus e verdadeiramente humano.


A celebração de "Santa Maria, Mãe de Deus" também está intimamente ligada à "Oitava de Natal". Na tradição cristã, uma oitava é um período de oito dias de festividades ou celebrações, começando com um festival ou evento importante. A Oitava de Natal começa no dia 25 de dezembro, com o Natal, e termina em 1º de janeiro, com a festa de "Santa Maria, Mãe de Deus". Este período é uma extensão da celebração do Natal, marcando a importância contínua do nascimento de Cristo e seu impacto na humanidade.


Assim, enquanto o Natal celebra o nascimento de Jesus, a Oitava de Natal estende essa celebração e conclui com uma ênfase especial no papel de Maria como Mãe de Deus, ressaltando a união da humanidade com o divino através do nascimento de Cristo. Este dia também é o Dia Mundial da Paz. O Papa Paulo VI estabeleceu o Dia Mundial da Paz em 1967, e a primeira celebração ocorreu em 1º de janeiro de 1968. Clique aqui para saber mais.


O que vamos aprender nessa semana?


No Evangelho, Maria medita sobre o nascimento de Jesus, o qual personifica a presença e a paz de Deus. Na primeira leitura, Deus nos ensina uma forma de abençoar os filhos, invocando a face e a paz de Deus. Na segunda leitura, Paulo fala como Jesus foi enviado, para que tornássemos filhos de Deus.


Neste dia, refletimos sobre o papel crucial de Maria na nossa salvação e como, através de Cristo, nos tornamos filhos de Deus.


Leituras

Primeira Leitura (Nm 6,22-27)

Leitura do Livro dos Números


O Senhor falou a Moisés, dizendo: "Fala a Aarão e a seus filhos: Ao abençoar os filhos de Israel, dizei-lhes: 'O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face, e se compadeça de ti! O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz!' Assim invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei".


Segunda Leitura (Gl 4,4-7)

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas


Irmãos: Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à Lei, a fim de resgatar os que eram sujeitos à Lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva. E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abá - ó Pai! Assim já não és mais escravo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro: tudo isso, por graça de Deus.


Evangelho (Lc 2,16-21)


Naquele tempo, os pastores foram às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido, deitado na manjedoura. Tendo-o visto, contaram o que lhes fora dito sobre o menino. E todos os que ouviram os pastores ficaram maravilhados com aquilo que contavam. Quanto a Maria, guardava todos estes fatos e meditava sobre eles em seu coração. Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo que tinham visto e ouvido, conforme lhes tinha sido dito. Quando se completaram os oito dias para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido.


Palavras do Papa


Na primeira página do calendário do ano novo, a Igreja celebra a solenidade litúrgica de Maria Santíssima Mãe de Deus. (...) O Evangelho de hoje nos leva de volta à manjedoura de Belém, onde os pastores encontram Maria, José e o Menino Jesus, e compartilham a revelação dos anjos de que o Recém-nascido é o Salvador. Todos se maravilham, enquanto Maria, reflexiva, guarda e medita esses eventos no coração. (...) Ela nos ensina a verdadeira maneira de acolher o Natal: guardando-o no coração e meditando sobre ele, um convite para cada um de nós apreciar o dom que é Jesus.


Maria, na sua maternidade, vai além do físico, sendo também a primeira discípula de Jesus, expandindo sua maternidade através da fé. (...) Com a mesma fé, Maria presencia a crucificação e torna-se mãe orante da Igreja. Como mãe, ela intercede pelos homens, especialmente pelos mais necessitados. (...) O tema do Dia Mundial da Paz é dedicado a essas pessoas, enfatizando a busca por um futuro de paz. É vital que todos, incluindo instituições e comunidades, se comprometam a garantir um futuro pacífico para refugiados e migrantes. Conclamando a proteção de Maria, Mãe de Deus, para o ano que se inicia, rezamos por um mundo mais solidário e acolhedor. (SANTA MISSA NA SOLENIDADE DE MARIA SANTÍSSIMA MÃE DE DEUS, 51º DIA MUNDIAL DA PAZ 1° de janeiro de 2018)


4.592 visualizações